PLANTAS TÓXICAS
Em algum grau, toda planta apresenta alguma toxicidade, mas a denominação plantas tóxicas se aplica àquelas cuja ingestão ou contato provoca sintomas de intoxicação. A intoxicação consiste em uma série de efeitos sintomáticos produzidos quando uma substância tóxica é ingerida ou entra em contato com a pele, olhos ou mucosas . Pela diversidade dessas plantas que vivem ao nosso redor, como plantas ornamentais nas residências, nos jardins e parques, cultivadas ou na sua forma silvestre. Deste modo, fica evidente o risco de intoxicação tanto para o homem como para os animais.
A importância do grupo das plantas tóxicas, não está somente nos riscos que possam causar, mas também dos benefícios que podem proporcionar , já que os princípios ativos são o que determina a ação de ambos os tipos, e há plantas medicinais que são tóxicas se ingeridas em excesso


LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico. Consulte sempre um profissional da saúde nos locais aqui divulgados

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Pesquisar este blog

VOCABULÁRIOS DE TERMOS TÉCNICOS

VOCABULÁRIOS DE TERMOS TÉCNICOS
Clique para consultar

sábado, 12 de maio de 2012

ARTEMISIA (Flor de Diana) - Artemisia vulgaris L. - Planta Venenosa - 75

Florais de Minas

FAMILIA
 Compositae 
NOME CIENTÍFICO 
Artemisia vulgaris L. 
SINONÍMIA 
Absinthium vulgare Dulac.; Artemisia affinis Hassk.; Artemisia apetala Hort.; Artemisia coarctata Forselle; Artemisia dubia Wall.; Artemisia eriphora Schlecht. ex Ledeb.; Artemisia heterophylla Nutt.; Artemisia heyneana Wall.; Artemisia hipsanica Stechm. ex Bess.; Artemisia igniaria Maxim.; Artemisia indica Willd.; Artemisia integrifolia L.; Artemisia lactiflora Wall. ex DC.; Artemisia lavandulaefolia DC.; Artemisia leptostachya DC.; Artemisia leucophylla Turcz. ex C.B.Clarke; Artemisia mongolica Fisch. ex Bess.; Artemisia myriantha Wall.; Artemisia officinalis Gater.; Artemisia paniculaeformis DC.; Artemisia paniculata Roxb.; Artemisia parviflora Wight; Artemisia quadripedalis Gilib.; Artemisia rubiflora Turcz. ex Bess.; Artemisia ruderalis Salisb.; Artemisia samamisica Bess.; Artemisia selengensis Turcz. ex Bess.; Artemisia tilesii Ledeb.; Artemisia verlotorum Lamotte; Artemisia violaceaeDesf.; Artemisia virens Moench; Artemisia vulgaris major Bauh. 
NOME POPULAR 
Artemísia, Artemísia-verdadeira, Artemigem, Flor de Diana, Flor de São João e Erva de Fogo, em português; Beifuss, Geissfuss e Gemeiner Beifuss, na Alemanha; Altamisa, Anastasia, Artemisia, Artemisa e Hierba de San Juan, em espanhol; Armoise, Artémise, Herbe de Feu e Herbe de la Saint Jean, na França; Byvoet, Sint Jans Kruid e Sint Jans Gordel, na Holanda; Mugwort, Sagebrush e Wormwood, em inglês; Artemisia, na Itália. 
PARTE TOXICA 
 Folha e caule. 
 PRINCÍPIO ATIVO 
Óleo Essencial (0,02-0,3%): cineol, cânfora, linalol e tuiona são os componentes majoritários; os de menor quantidade são: borneol, -cadinol, espatulenol, monoterpenos e lactonas sesquieterpânicas; Flavonóides: rutosídeo, isorramnetosídeo, quecetosídeo; Cumarinas: esculetina, eculina, escopoletina, umbeliferona; Poliacetilenos; Triterpenos Pentacíclicos; Fitosteróis: sitosterol, estigmasterol; Carotenóides. SINTOMATOLOGIA 
Um dos seus princípios ativos, a tuiona poder provocar transtornos nervosos em forma de convulsões. A planta fresca pode causar dermatite de contato
DESCRIÇÃO BOTÂNICA 
É uma planta que mede de 0,50 a 1,50 metros de altura. É vivaz, de caule avermelhado, porte herbáceo e ramoso. As folhas são recortadas em lóbulos agudos, verde-escuras, glabras na página superior, tomentosas e esbranquiçadas na inferior. As flores são amareladas, tubulosas, em pequenos capítulos eretos, com invólucro, reunidas em grandes panículas de espigas frouxas. O fruto é um aquênio glabro. 
ORIGEM
Europa 
 Fontes:
ervaseinsumos.blogspot.com.br
pt.wikipedia.org
Pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário