PLANTAS TÓXICAS
Em algum grau, toda planta apresenta alguma toxicidade, mas a denominação plantas tóxicas se aplica àquelas cuja ingestão ou contato provoca sintomas de intoxicação. A intoxicação consiste em uma série de efeitos sintomáticos produzidos quando uma substância tóxica é ingerida ou entra em contato com a pele, olhos ou mucosas . Pela diversidade dessas plantas que vivem ao nosso redor, como plantas ornamentais nas residências, nos jardins e parques, cultivadas ou na sua forma silvestre. Deste modo, fica evidente o risco de intoxicação tanto para o homem como para os animais.
A importância do grupo das plantas tóxicas, não está somente nos riscos que possam causar, mas também dos benefícios que podem proporcionar , já que os princípios ativos são o que determina a ação de ambos os tipos, e há plantas medicinais que são tóxicas se ingeridas em excesso


LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico. Consulte sempre um profissional da saúde nos locais aqui divulgados

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Pesquisar este blog

VOCABULÁRIOS DE TERMOS TÉCNICOS

VOCABULÁRIOS DE TERMOS TÉCNICOS
Clique para consultar

quarta-feira, 16 de maio de 2012

PRÍMULA - Primula obconica - Plantas Venenosas - 81

 Primula obconica
Foto: Govind Chandra

OUTRAS ESPÉCIES
Primula farinosa
Primula auricula

FAMÍLIA
Primulaceae 
NOME CIENTÍFICO
Primula obconica 
SINONÍMIA 
Primula poculiformis 
NOME POPULAR 
Prímula, Primavera, Pão-e-queijo 
PARTE TÓXICA 
Toda a planta 
PRINCÍPIO ATIVO
 Primina e primetina 
SINTOMATOLOGIA 
O contato com a planta pode provocar irritação na pele. Deixar longe de crianças e animais domésticos.
 DESCRIÇÃO BOTÂNICA 
A prímula é uma planta herbácea e florífera, utilizada principalmente na decoração de interiores. Ela não possui caule e seu porte raramente ultrapassa os 30 cm de altura. Suas folhas são simples, de margens denteadas, cordiformes a arredondadas, dispostas em roseta, com longos pecíolos e recobertas com tricomas urticantes. As flores surgem no final do inverno e na primavera, em inflorescências terminais, sustentadas por uma longa haste floral acima da folhagem, como um buquê. Elas são numerosas, simples ou dobradas, e delicadamente perfumadas, em uma grande variedade de tonalidades de rosa, roxo, vermelho, laranja, salmão e branco. Geralmente suas flores têm cores mais suaves, se comparadas com as da espécie Primula x polyantha. 
ORIGEM 
China
Fonte:
jardineiro.net
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário