PLANTAS TÓXICAS
Em algum grau, toda planta apresenta alguma toxicidade, mas a denominação plantas tóxicas se aplica àquelas cuja ingestão ou contato provoca sintomas de intoxicação. A intoxicação consiste em uma série de efeitos sintomáticos produzidos quando uma substância tóxica é ingerida ou entra em contato com a pele, olhos ou mucosas . Pela diversidade dessas plantas que vivem ao nosso redor, como plantas ornamentais nas residências, nos jardins e parques, cultivadas ou na sua forma silvestre. Deste modo, fica evidente o risco de intoxicação tanto para o homem como para os animais.
A importância do grupo das plantas tóxicas, não está somente nos riscos que possam causar, mas também dos benefícios que podem proporcionar , já que os princípios ativos são o que determina a ação de ambos os tipos, e há plantas medicinais que são tóxicas se ingeridas em excesso


LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico. Consulte sempre um profissional da saúde nos locais aqui divulgados

TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Pesquisar este blog

VOCABULÁRIOS DE TERMOS TÉCNICOS

VOCABULÁRIOS DE TERMOS TÉCNICOS
Clique para consultar

sábado, 19 de fevereiro de 2011

PELOTEIRA - Solanum pseudocapsicum L. - Plantas Venenosas - 70

 
FAMILIA
Solanaceae
NOME CIENTÍFICO
Solanum pseudocapsicum L.
SINONÍMIA
Solanum diflorum Vell., Solanum capsicastrum  Link ex Schauer, Solanum eremanthum Dunal,  Solanum pseudocapsicum  subsp.  diflorum  (Vell.) Hassl.
NOME POPULAR
Peloteira, cereja-de-natal, cereja-de-jerusalém, tomatinho, laranjinha-de-jardim
PARTE TÓXICA
Frutos
PRINCÍPIO ATIVO
Alcalóides indólicos
SINTOMATOLOGIA
Em caso de ingestgão de grandes quantidades de folhagem fresca ou frutos verdes, de sabor doce, com altas doses de alcalóides podem surgir sinais de irritação gástrica, enjoos, vômitos dor de cabeça. Medidas usuais para
TRATAMENTO
Medidas usuais para intoxicação: tratamento sintomatico para vômito e cefaleia deverá ser instituido.
 DESCRIÇÃO BOTÂNICA
É um pequeno subarbusto, com folhas elípticas a lanceoladas, membranosas, raramente glabras, com tricomas simples, bifurcados ou dendríticos. A inflorescência tem poucas flores, brancas ou levemente amareladas com anteras amarelo-gema a amarelo-alaranjadas. Apenas uma ou duas flores de cada inflorescência são férteis. Os frutos verdes são carnosos, globosos, eretos, muito duros quando verdes, e de alaranjada quando m É um pequeno subarbusto, com folhas elípticas a lanceoladas, membranosas, raramente glabras, com tricomas simples, bifurcados ou dendríticos. A inflorescência tem poucas flores, brancas ou levemente amareladas com anteras amarelo-gema a amarelo-alaranjadas. Apenas uma ou duas flores de cada inflorescência são férteis. Os frutos verdes são carnosos, globosos, eretos, muito duros quando verdes, e de alaranjada quando maduros.
ORIGEM
Brasil
 Formatação e pesquisa: Helio Rubiales
Fontes:
Débora Gikovate Barg
pt.wikipedia.org
Plantasquecuram.com.br